Fabrício Cromwell manda muito bem no violino!
Fabrício Cromwell manda muito bem no violino!

Fabricio Cromwell tem apenas 20 anos e nasceu em Ciudad Bolívar, na Venezuela, mas morou em Pacaraima desde criança. Atualmente, é acadêmico do curso de Música na Universidade Federal de Roraima e faz parte da Orquestra Universitária, projeto que integra o Programa Mosaico Cultural da Coordenação de Cultura da instituição. Ele também é violinista do quarteto amazônico do Sesc.

Para aproximar as pessoas da música clássica, ele teve a ideia genial de aliar o pop ao violino. Recentemente, o estudante chegou a participar do programa Encontro com a Fátima Bernardes da Rede Globo e, desde então, tem sido procurado por várias emissoras locais. Hoje, ele bate-papo com a gente aqui no blog! Confira! 🎻

Fabrício foi convidado do programa Encontro com a Fátima Bernardes.
Fabrício foi convidado do programa Encontro com a Fátima Bernardes.

R@ph@:  Como começou a sua história com a música?

Foi bem de repente. Um dia qualquer vi uma orquestra da Venezuela que foi convidada a tocar em Pacaraima, cidade onde eu morava. Desde então me apaixonei pela música clássica, isso quando eu era criança.

R@ph@: E o violino? Foi paixão à primeira vista?

Foi sim. Dentre todos os instrumentos de uma orquestra, o que mais me chamou atenção foi o violino pelos solos incríveis que se pode ser executado no instrumento.

R@ph@: Você é venezuelano. Como foi a sua vinda para Roraima? 

Foi 100% natural. Morei em Pacaraima toda a minha vida, mas sempre tive contato com meus país.

R@ph@: Como surgiu a proposta de misturar música pop com o som do violino?

Bem, eu sempre percebi, principalmente em amigos e depois pela sociedade, que não há uma cultura de música clássica, então, eu misturo o clássico com o pop pra ver se eu consigo introduzir a beleza da música clássica na vida das pessoas.

R@ph@: Você é aluno de música e, normalmente, a academia é bem tradicionalista em termos de estilos musicais. Como você analisa isso? E como os seus professores enxergam o fato de você fazer uma mistura de ritmos?

Bem, normalmente a academia é sim tradicional, mas estamos vivendo na época da música contemporânea que envolve toda uma sociedade e não só características das antigas. Tem uns professores que me admiram muito por estar fazendo o trabalho que eu faço, e outros eu recompenso tocando as músicas clássicas na orquestra da universidade hahaha.

R@ph@: Como foi a sua entrada no quarteto amazônico do Sesc Roraima? E na Orquestra da UFRR?

Bem, desde quando eu entrei no Sesc (2° semestre de 2013) eu sempre fui bem aceito, e como eu estudava muito, eu sempre me desenvolvi bem no ambiente, então, acho que isso facilitou a minha posição de 1° violino do quarteto de cordas. Na orquestra da faculdade, passei pela etapa seletiva tranquilo também, executando o solo “Czardas”.

R@ph@:Você está investindo no Youtube para mostrar um pouco do seu trabalho. Conta para gente essa experiência?

No canal tem apenas alguns vídeos caseiros que eu venho postando durante um tempo para ver a aceitação do público. Mas, o primeiro vídeo clipe oficial saiu agora no mês de Dezembro. O vídeo tem com o tema a música “Love on the Brain” da cantora Rihanna, sucesso absoluto na América do Norte e Sul também.

R@ph@:Como é a escolha do seu repertório no YT?

Eu escolho o meu repertório com bastante cuidado, pois me preocupo com que o público goste e conheça, por isso faço misturas de pop nacional e internacional, dentre outros estilos também.

R@ph@:Quais os seus planos para o futuro?

Ser um excelente músico, tocar em uma filarmônica e, quem sabe, me apresentar em programas de TV famosos pelo Brasil e pelo mundo.

R@ph@:Quem quiser te contratar para algum evento. Como deve proceder?

Bem, eu tenho as minhas redes sociais Fabricio Cromwell (Instagram, Facebook e Youtube), por qualquer uma dessas redes, a pessoa pode entrar em contato comigo, ou se preferir, tem meu whatsapp pessoal: 95-8100-0525.

É isso, pessoal! Espero que tenham curtido! E que você, Fabricio, tenha muito sucesso! 🙏

Gostou? Deixe seu comentário

Comentários

Comentários fechados!.