lai 1
#Histórias de Lai Dantas, do Luz, Câmera…Moda.

A nossa vida é marcada por #histórias, acontecimentos que surgem à medida que interagimos com os outros. Desde a infância até a velhice, acumulamos narrativas, contos, “causos”, que nos ajudam a refletir sobre quem fomos, a analisar quem nos tornamos e a moldar o que seremos.  

Na minha linha do tempo (da vida, não do facebook), posso dizer que tive a sorte de encontrar pessoas muito boas, que emanam energia positiva e inspiram a acreditar que dias melhores virão. Alguns podem perguntar: “Como você identifica estes seres iluminados?”. Eu digo que é fácil. Basta perceber três sinais:

  1. Sabe aquele sorriso franco? Daqueles que quando a pessoa te vê, mesmo sem conhecer você direito, demonstra alegria, prazer em te encontrar?;
  2. E depois do sorriso, você é recebido (a) com um abraço apertado, daqueles de urso?
  3. Por fim, vem aquela pergunta, que muitas vezes é dispensada nos cumprimentos, mas para estas pessoas especiais está sempre na ponta da língua: Tudo bem?

Todos esses sinais eu percebi na primeira vez que eu vi a Laiwany Dantas, a primeira entrevistada do raphaelaqueiroz.com.

photo
Sorriso franco? Check. Simpatia? Check. Beleza? Check. Foto: Acervo Pessoal/Lai Dantas.

A Lai, como é chamada carinhosamente, tem 21 anos. Ela é roraimense, mas tem um “pezinho no Nordeste”. Filha da minha amiga, a poetisa e produtora cultural Zanny Adairalba, a Lai herdou a doçura e a beleza da mãe. É inteligente e determinada. Trancou os cursos de psicologia na Cathedral e de Relações Internacionais, na UFRR, para tentar a vaga no curso de jornalismo da instituição federal.  Talento ela tem de sobra, tanto que criou o blog luzcameramoda.com, onde aborda todos os assuntos que envolvem o cotidiano feminino.

Vamos desvendar algumas das histórias que ela tem para contar?

Rapha: A sua mãe é poetisa, seu padastro é escritor e você seguiu a sua própria jornada na internet. Você sempre curtiu escrever? Como e quando você começou a se interessar em bloggar?

Lai – Sempre gostei de escrever, desde criança, mas até criar o blog eu externava isso compondo músicas. Tudo começou quando tive acesso aos tutoriais de maquiagem do YouTube. Achei incrível o fato de várias meninas falarem sobre a mesma coisa, mas cada uma com seu jeitinho. Nessa época meu namoro não ia bem e eu sabia que a qualquer momento acabaria. Precisava focar em algo diferente, dinâmico, que não me desse espaço para ficar triste, e foi exatamente o que aconteceu.

Rapha: Hoje em dia, há um boom de blogs. Antes, o que era só um blog pessoal, na atualidade passa a ser uma questão de status e monetização. Como você analisa o ato de bloggar? E o que significa para você?

Lai: Acho que status e monetização são consequências. É difícil não pensar em reconhecimento e dinheiro porque hoje ter uma página na internet não é mais considerado um hobbie e sim profissão, mas o importante mesmo é fazer por paixão e com carinho. A partir daí, todo o resto flui de uma forma incrível.

Rapha: Como você faz para se destacar dentro do universo de moda e beleza? Como é a escolha de conteúdo?

Lai: Toda blogueira sabe fazer alguma coisa, especialmente. Maquiagem, look do dia, decoração, e uma série de outras coisas. Acho que me identifico mais com dicas de beleza. Como mudar a cor de um batom, por exemplo. Leio muita revista, sites e blogs, e no meio disso as ideias para postagens vão surgindo. Algumas inéditas, outras adaptadas…

Rapha: Como surgiu o seu interesse por moda?

Lai: Até criar o Luz, câmera… Moda! eu era bem desinteressada em relação à moda. Mas depois, quando notei, já estava com algumas maquiagens na bolsa, um cuidado maior com a pele e querendo uma blusa laranja porque era verão ou vinho porque era inverno. Queria comprar, testar e mostrar tudo o que via pela frente!

IMG_2304
Lai Dantas, no evento “Facebook para Negócios”, realizado pelo Facebook, em Boa Vista, Roraima. Foto: Zanny Adairalba.

Rapha: Quais as blogueiras (os) que você curte?

Lai:  Bianca Andrade, Karol Pinheiro e Gedai Silton são minhas preferidas.

Rapha: Você me disse que começou a postar vídeos no YT e que achou viciante. Você pretende vlogar também? O que pensa sobre o assunto??

Lai: Lembro do primeiro vídeo que coloquei no ar. A iluminação, imagem e som estavam péssimos. Acontece que o primeiro passo tinha que ser dado. Hoje penso em vlogs de uma forma mais tranquila, sem tanta vergonha. Eles mostram um pouco mais do que somos e isso acaba nos aproximando de quem está assistindo e gostando.

Rapha: Quais os desafios de bloggar?

Lai:  Estar disposto a aprender. As pessoas entram na página ou clicam nos vídeos esperando ver algo interessante, e do outro lado vamos sentindo a necessidade de melhorar. Escrever corretamente, editar fotos e vídeos, fotografar, pesquisar e elaborar conteúdos, planejar como tudo isso vai chegar para o público através de divulgação, etc. Também existem as críticas. É um grande desafio saber lidar com elas.

Rapha: O que te motiva a escrever no blog?

Lai: As pessoas. Quando alguém realmente gosta do que estou fazendo me sinto bem. Durante muito tempo deixei de escrever no blog por motivos pessoais, mas o título de blogueira permaneceu. Perguntavam quando eu ia voltar, por que tinha parado, e esse reconhecimento é bem motivador.

Rapha: Pelo que percebi nas suas redes sociais, você gosta muito de ler. Qual o seu livro preferido?

Lai: A Casa das Orquídeas, de Lucinda Riley. É um romance com várias histórias interligadas, bem envolvente.

lai 2
Lai Dantas pretende ser jornalista.

Rapha: Você diz no blog que gosta muito de música. Quais são os seus artistas prediletos?

Lai:  Gosto mesmo! Vou contar um segredo: Toda noite, antes de dormir, entro no banheiro e fico dançando ou cantando por mais de uma hora. É uma coisa que abre minha imaginação e me deixa feliz. Nessa questão musical sou bem eclética. Meu playlist atual é:

O que se quer – Marisa Monte;

Cher Lloyd – Want U Back (versão Boyce Avenue);

 Chandelier – Sia (versão Kizomba);

Pés Descalços – Maneva;

 Aquele 1% – Marcos e Belutti (versão Gabi Luthai e Sofia).

Rapha: A gente conversou sobre Vlogar e eu confidenciei para você o meu receio em postar vídeos. Daí você deu a maior força para mim e disse que críticas são normais. No mundo virtual, as críticas são comuns e, muitas delas, são cruéis. Como lidar com elas?

Lai: Ninguém gosta de receber críticas, principalmente se algo foi feito de coração. Mas existe uma grande diferença entre uma crítica construtiva e uma crítica cruel. A primeira é necessária porque motiva o aperfeiçoamento. É útil e deve ser sempre muito bem vinda. Já a segunda é mais difícil, mas ao mesmo tempo menos importante. A internet abriga um mundo de anônimos, que se aproveitam disso com o intuito específico de incomodar, ferir e ofender. Apesar de ser chato, se pararmos pra pensar bem, não são opiniões que devem ser levadas em consideração.

Querem saber mais #histórias da Lai Dantas? Então, é só acessar o luzcameramoda.com e ficar por dentro da moda, beleza, desabafos, viagens, vida, saúde e muito mais!

 

Beijos e tudo de melhor pra vocês! 

Gostou? Deixe seu comentário

Comentários

2 Comentários em #Histórias: Conheça Lai Dantas, do luzcameramoda.com

  1. Alan CHaves
    8 de agosto de 2016 at 01:01

    Uau <3 lai arrasa! Que sorte ser companheiro de classe na turma do 2016.2 de Jornalismo!

    Responder
    • Raphaela Queiroz
      9 de agosto de 2016 at 00:53

      Fico muito feliz de vocês terem se conhecido e de estudarem juntos! Essa turma vai ser muito boa! Vai fazer barulho! Bjo

      Responder

Deixe uma resposta