Foto: Luísa Orihuela Fotografia.

Muitas vezes, nós nos preocupamos tanto com o que os outros dizem de nós, que tomamos aquilo como uma “verdade”. No meu caso, disseram que eu estava gorda. Pior que não foi apenas uma pessoa. Alguns amigos, conhecidos e até aqueles com quem eu mal trocava algumas palavras diziam que eu estava “gordinha”. Não era raro eu ouvir: “Olha, vou te falar porque eu sou sua amiga (o) e gosto muito de você. Você está gorda!”. Algumas vezes, eu retrucava e dizia que era impressão, que eu podia estar fora de forma, mas não estava acima do peso. Mas, não satisfeitos, respondiam: “Você quem sabe! Só estou te alertando. Você está muito preguiçosa, tem que malhar, perder gordura, fazer dieta e deixar de comer os chocolates que você come!”. Comecei a realmente a acreditar em tudo o que me diziam e isso virou uma paranoia para mim.

Como mulher, sempre achei que o meu corpo poderia melhorar e nunca estava (e, nem estou) satisfeita com o que eu tenho hoje. Sofri bullying por algum período da minha vida e digo que isso afeta muito a vida das pessoas. E, ao ouvir os comentários de que estou gorda, criou-se um ciclo vicioso dentro de mim, que afeta tanto, mais tanto que fiquei muito triste e desanimada. Passei a acreditar que estava gorda. Só que na verdade, não estava. Meço 1,55 cm e peso 55 quilos. Estou saudável e faço exames regularmente. Portanto, não. Eu não estou gorda ( E, mesmo se estivesse, e daí?).

foto 21
Foto: Luísa Orihuela Fotografia.

Então, como fazer o ciclo girar ao meu favor, levando as pessoas a acreditarem no que eu digo e não no que elas acreditam que seja verdade? Como modificar a ditadura da beleza, em que você, para ser aceita (o), tem que se encaixar em um padrão, um padrão, que por sinal, existe desde a antiguidade?

Da Vênus de Willendorf a era fitness que vivemos hoje, somos massacrados por um desejo de ser incluído, de fazer parte de um grupo, que cobra o preço de uma vida voltada ao que os outros esperam de você e não ao que você realmente deseja. Tornamo-nos escravos do nosso próprio corpo.

foto 10
Vestido comprado na Loja Stigma. Sapato: Sapatinho de Luxo. Make: Vinícius Leite.Foto: Luísa Orihuela Fotografia.

Com a ajuda de uma amiga (@IsahRocks), percebi que eu tenho que lutar contra os padrões e buscar ser saudável, sem sofrimento. Eu amo comer! Sou apreciadora de gastronomia e adoro provar novos sabores. Não quero ter uma vida de sofrimento. Mas, também quero que os meus níveis de colesterol e açúcar estejam ok! Foi a partir do incentivo desta amiga, que eu procurei a fotógrafa Luísa Orihuela para fazer um ensaio. A Lu tem uma ideia bem bacana na hora de pensar a imagem. Ela, assim como eu, quer romper as fronteiras impostas por esse padrão estético e acabou tornando-se parceira do blog (:yes:) . Durante as fotos, ela incentiva a mostrarmos a beleza que existe em cada um de nós. É por isso que ela não usa photoshop nas fotos, no máximo, alguns filtros. Nada de retirar os pneus e as celulites.

É incrível o poder da fotografia. A câmera mostra como nós distorcemos a visão que temos de nós mesmos.  Eu, mesmo vendo o quanto as fotos ficaram bonitas, ainda questiono se realmente sou eu nas imagens. Sim, a ditatura persiste em mim. Mas, o ensaio mostrou que foi criada uma rachadura nesta muralha imposta pela sociedade, pois percebi que a real beleza está justamente no fato de sermos diferentes.

“You are beautiful, no matter what they say. Words can’t bring you down..” (Christina Aguilera). Tradução: “Você é lindo(a), não importa o que dizem. Palavras não podem desanimar você” (Christina Aguilera).

Espero que tenham gostado!

Com amor <3,

R@ph@ (:kiss:)

Gostou? Deixe seu comentário

Comentários

8 Comentários em Sobre estar gorda

    • Raphaela Queiroz
      1 de março de 2016 at 16:42

      Obrigada, meu amor! Foi ótimo o ensaio! Fico feliz por você ter gostado! Bjos (:kiss:)

      Responder
  1. @isahrocks
    1 de março de 2016 at 00:42

    Uouuuuuuuuuu que texto mais do que emocionante. ♡♡♡♡♡♡♡♡

    Responder
    • Raphaela Queiroz
      1 de março de 2016 at 16:44

      Feliz por você ter gostado!!! Obrigada pelas palavras amigas! Bjos, Te adoro! (:kiss:)

      Responder
  2. Bruno Fialho
    1 de março de 2016 at 14:29

    Meu amor, eu sempre te digo que você é linda Rapha. Coma seu chocolate se quiser, malhe se quiser, filtre uma ou duas opiniões, só as boas, ignore todas as outras e seja feliz sempre. Sou seu fã, tu sabe!

    Responder
    • Raphaela Queiroz
      1 de março de 2016 at 16:46

      hahahaha Valeu, meu amor!! Muitas saudades! Você faz muita falta! Por hora, estou malhando e comendo chocolate! rssrs. Mas, tenho a consciência da necessidade de reduzir a quantidade de doces por conta da saúde mesmo! Bjoooo

      Responder
  3. Davi Borges
    1 de março de 2016 at 23:09

    Fora o cérebro (onde vc arrasa) vc é a mulher mais linda que conheço!!!

    Responder
    • Raphaela Queiroz
      2 de março de 2016 at 15:56

      Own..Que lindo, primo! Obrigada! Bjos e saudades das nossas conversas em Querência! Bjos em todos aí!

      Responder

Deixe uma resposta